A origem do Guará

Em 1967, apesar de Brasília ainda ser uma jovem cidade, o problema da falta de moradias para os funcionários públicos já começava a despontar. Foi então que um grupo de funcionários da Novacap, comandados pelo presidente da empresa, o engenheiro Rogério de Freitas Cunha, resolveu construir suas próprias casa em regime de mutirão, ocupando um local próximo ao Córrego Guará, distante 11 quilômetros do Plano Piloto.

Rogério de Freitas Cunha, o idealizador do Guará. Foto: Administração do Guará

O projeto arquitetônico foi feito pela Sociedade de Interesse Habitacional (SHIS), o material de construção oferecido pelo GDF e a mão de obra executada pelos trabalhadores da Novacap. No dia 21 de abril de 1969 foi inaugurado o primeiro trecho com 800 casas, chamado de Setor Residencial de Indústria e Abastecimento (SRIA). Após cada rua ser finalizada, um sorteio, feito no chapéu de palha do próprio Rogério Cunha, definia qual família ocuparia as residências. A primeira quadra concluída foi a QE 05.

A inauguração oficial daquela nova cidade-satélite aconteceu no dia 5 de maio de 1969, sendo batizada de Guará em homenagem ao córrego que a atravessava. A palavra vem do tupi “auará”, que significa “vermelho”. O lobo-guará, muito comum no cerrado e que deu o nome ao rio, é chamado assim por ter a cor avermelhada.

Entrada do Guará em 1969. Foto: Arquivo Público do DF

O núcleo inicial do Guará contava com mais de 6 mil casas ocupando uma área de 2.994 quilômetros quadrados. Em 1971, houve uma ampliação e a cidade passou a ter 8,1 mil quilômetros quadrados.

As mudanças continuavam e cada vez mais residências surgiam no local. No dia 2 de março de 1972 foi inaugurada uma nova etapa, o Guará II, dessa vez para funcionários públicos federais que chegavam em Brasília.

O mesmo ângulo do Guará em dois momentos: 1969 e 2020. Fotos: Arquivo Público do DF e Drone Imagens Bsb

E a cidade continuou a crescer bastante nos anos seguintes. Em 1983, foi inaugurada a Feira Permanente do Guará, que já existia informalmente desde 1969. Em 1984, foi a vez do Setor de Oficinas do Guará, com o objetivo de reunir em um só lugar as oficinas que funcionavam nas residências. A partir de 1986, como resultado do documento Brasília Revisitada, escrito por Lucio Costa, começou a implantação das Quadras Econômicas Lucio Costa (QELC), à margem da EPTG.

Quadras Lucio Costa recém-inauguradas em 1988

Em 1987 foi a vez da QE 40. Em 1990, as quadras QE 42 a 44 passaram a existir e, em 1997, a QE 46.

Atualmente, o Guará é uma das regiões administrativas com maior renda per capita do DF e continua se expandindo com novos e modernos condomínios verticais.

Urbanização do Guará em 1970. Foto: Arquivo Público do DF
Capoeira no Guará II em 1987. Foto: site Do Próprio Bolso

Uma particularidade do Guará é ter sido o berço do reggae e do movimento rastafári no Distrito Federal nos anos 1970. Fundado na Jamaica, o rastafarianismo considera como deus o imperador etíope Haile Selassie (1892-1975), governante que esteve aqui em Brasília em 1960, quando se encontrou com Juscelino Kubitschek para uma visita diplomática.

Encontro de Haile Selassie com JK em 1960. Foto: Arquivo Público do DF

Veja o vídeo:

28 comentários em “A origem do Guará

  1. A cidade do guara nasceu para dar moradia as pessoas que moravam nos patios de empresas do SIA .setor de industriase abastecimento por isso o nome SRIA setor residencial de industria e abastecimento (guara).

    Curtir

  2. Fui moradora do GuaráI na QI 11 conj L ,em 1970 ,no começo mesmo e tinha uns 5 anos de idade. Foi maravilhosa a minha infância querida; brincava muito ,adorava estudar e era um lugar muito tranquilo, o que não é mais hoje!

    Curtir

  3. Estou aqui no Guará desde 1973, era bom demais as casas sem cerca e a amizade com os vizinhos. A infância foi muito boa, hoje tudo cercado perdeu aquela magia e inocência daqueles anos, mas ainda é uma excelente cidade para morar.

    Curtir

    1. Amo o Guará, estou aqui desde quando nasci 1980, cidade satélite maravilhosa e gostosa de se morar, participo do melhor movimento de jovens do Guará o “SEGUE-ME”

      Curtir

  4. Sou nordestino morador do GUARÁ desde 1973. As melhores fases da vida foram vividas nesta bela e promissora cidade. Tenho orgulho de fazer parte de sua história e sou grato por tudo que me ofereceu para a construção de uma vida digna e de muitas realizações.

    Curtir

    1. O Sindicato do Reggae Guará Brasília, foi o primeiro movimento de Reggae surgido em Brasília no final dos anos 70.
      Feliz em divulgar e ser o precursor dessa maravilhosa música que Bob Marley deu ao mundo. Música que continua vibrando nos Ares, Mares & Subterrâneos da Babilônia…
      One love! JAH BLESS!

      Curtir

  5. Eu morei no Guará II Que 19 Conjunto D Cada 02, Conheci o Nardelli, Vi oabpegas de Carro e Vivi munha adolescência, na Época meu apelido eta Caco, hobe moro em Porto Alegre, madmeu pai mora aivatê hoje.

    Curtir

  6. Moro na QE-34 desde 1981 quando casei. Meus filhos nasceram aqui e hoje moram em Aguas Claras e Guara I. Comércio fácil em todas as quadras, boa qualidade de vida. Só sinto falta de mais áreas verdes.

    Curtir

  7. Anônimo, sou cria de Brasília, vim c 9 anos até morei na Candangolândia até meus 14 anos, depois fui morar no Guará 2 com minha família numa casa da Shis na QE 26, conj. s casa 33, até meus 28 anos?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s