Locadoras clássicas de Brasília

Alugar filmes para ver em casa era um dos programas preferidos de muitos brasilienses a partir dos anos 80. Primeiro em fitas VHS, depois em discos DVD e Blu-Ray. Nos anos 90, o Distrito Federal chegou a ter mais de 600 locadoras registradas no Sindicato das Empresas Videolocadoras do DF. O mercado era robusto e ainda resistiu à concorrência avassaladora da pirataria e da TV a cabo. Mas não aguentou competir com o streaming que ganhou força na primeira década dos anos 2000 e dizimou as videolocadoras no mundo inteiro.

Alugar filmes nos fins de semana era um programa muito comum nos anos 80 e 90

Relembre algumas locadoras clássicas da cidade:

Video Service

Inaugurada em 1981 por Arivaldo Couto Caldas, a Video Service ficava no Gilberto Salomão e foi a primeira do gênero em Brasília. Naquela época, as locadoras funcionavam como um clube em que o sócio pagava um valor fixo para retirar até quatro filmes por semana.

Além disso, a loja oferecia vários outros serviços como venda de fitas virgens, conserto de videocassetes e câmeras de vídeo e até aluguel de cartuchos Atari. Os maiores concorrentes da Video Service eram a TransaVideo (Ed. Brasília Radio Center) e a Personal Home Video Club (QI 13 do Lago Sul).

Arivaldo Couto Caldas, pioneiro das videolocadoras no DF

Oscarito

Fundada em 1992 pelo jornalista James Gama na 407 Norte, era especializada em filmes de arte, mas podia-se encontrar todos os gêneros por lá. O negócio passou do pai para o filho Rafael Gama, sempre mantendo a qualidade do serviço e tornando-se referência em variedade de títulos na cidade. Fechou as portas em 2014.

Loc Vídeo

Aberta em 1993 por Fernando Pagani, ficava na esquina da 104 Sul e se destacava pela variedade de filmes e pelo horário de funcionamento, que ia de 10 da manhã até meia noite, inclusive aos domingos. Em 2002, a loja ganhou um gerente que fazia sucesso por sua simpatia e amplo conhecimento cinematográfico: Larri Rocha. Em 2004, a Loc Vídeo abriu uma unidade no edifício Ônix de Águas Claras, ocupando um espaço importante na cidade que ainda era um grande canteiro de obras. A empresa fechou em 2015.

Fernando Pagani e Larri Rocha na loja da 104 Sul

Cult Vídeo

Negócio familiar que se iniciou em 1995, na 210 Sul. Chegou a ter cinco lojas na cidade, cada unidade comandada por um irmão: QI 09 do Lago Sul, 107 Norte e 204, 210 e 215 Sul. Um dos diferenciais da Cult Vídeo era o foco nos filmes clássicos e em grandes diretores do cinema. A partir dos anos 2010, as lojas foram fechando uma a uma e a última delas, a da 215 Sul, encerrou as atividades em 2018.

André Costa, um dos proprietários da Cult Vídeo

Blockbuster

A rede norte-americana chegou em Brasília em 1997 com várias lojas pelo DF. O sucesso foi imediato, ancorado pela quantidade de cópias por filme e em um sistema de entrega expresso que permitia devolver as fitas sem entrar nas lojas. Em 2007, já em decadência, foi comprada pelas Lojas Americanas no Brasil, que adaptou as unidades para vender seus produtos e alugar filmes ao mesmo tempo. Mas as locações foram perdendo espaço até desaparecerem de vez.  

Nos Estados Unidos, a rede Blocksbuster declarou falência em 2010

Um comentário em “Locadoras clássicas de Brasília

  1. Olá, tudo bem? Alguém aí, pode me dizer, por favor, o nome daquela locadora que ficava no Conjunto Nacional? Acho que era no mesmo lugar da atual loja da Vivo. Obrigado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s